Dicas e Novidades

Dislexia: Uma Ajuda em Sala de Aula

Publicado por Laura Quaresma em 15/07/2014 às 08h40


estudante.jpgA Dislexia é um distúrbio de aprendizagem na área da leitura, escrita e soletração de maior incidência nas salas de aula. Ela atinge 15% da população mundial e tem origem genética e hereditária.

A  professora   pode ajudar muito a criança disléxica da seguinte forma:

- Realizar provas orais: ler para o aluno os enunciados de problemas, o texto a ser analisado, as questões da prova.
Se possível, a professora deve escrever ou gravar em fita  as respostas  que o aluno responder.

- Dar prazo maior de tempo para a realização de trabalhos e provas.

- Permitir que o aluno se utilize sempre do material concreto para a resolução de problemas em provas (material dourado, calculadora, tabuada, etc.). Saber que, se o aluno necessita destes materiais em sala de aula durante o aprendizado, também os necessitará durante as provas.

- Utilizar papel quadriculado durante os exercícios de matemática, para que as operações fiquem mais organizadas  e melhor visualizadas pelo aluno.

- Evitar leitura de textos pelo aluno, em voz alta, durante a aula.

- Pedir leitura individual (professora-aluno) para observação da fluência, decodificação de grafemas e compreensão do texto.

- Explicar o significado dos termos novos a serem usados na aula, separadamente, para depois usá-los no contexto.

- Trazer  fichas das lições a serem feitas em casa, para evitar que o aluno disléxico tenha que copiá-las da lousa. Não só ele vai ter dificuldade nesta cópia da lousa para o caderno, como levará muito tempo para fazer esta atividade e provavelmente não conseguirá terminá-la antes do encerramento da aula.

- Manter o aluno sentado o mais próximo de sua mesa, para facilitar sua intervenção e orientação.

- Usar cores, papéis diferentes, material atraente.

- Usar músicas, rimas e repetições sempre que puder.

- Incentive e pratique a visualização dos problemas: conte, dramatize, desenhe. O aluno disléxico aprende usando o método multi-sensorial, também no aprendizado da Matemática.

- Usar linguagem clara e direta: descomplique!

- Fazer cartões com a linguagem que está sendo usada em sala.

- Preste atenção no processo utilizado na solução dos problemas e não apenas no resultado final (portadores de dislexia se utilizam meios não convencionais para a solução de problemas).

- Observe e incentive todo acerto.

- Procure trabalhar a partir  do ponto forte do aluno disléxico.

- E lembre-se: o que é bom para o aluno disléxico é bom também para os outros alunos.

Categoria: Fonoaudiologia
Tags: dislexia, distúrbio de aprendizagem, fonoaudiologia

voltar para Dicas e Novidades

left show fwR tsY bsd sbww b03s c05|left tsN fwR show b03s bsd|left show b03s bsd tsN fwR|sbse||image-wrap|news login fwB fwR tsY normalcase c10|fsN fwR normalcase tsY c10|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsY c10|fwR tsY normalcase c10|normalcase tsY c10|content-inner||