Dicas e Novidades

Lombalgia

Publicado em 06/02/2018 às 16h16

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  A lombalgia se refere aos quadros dolorosos na região inferior das costas, entre a última costela e a pelve (bacia). Sabe-se que 85% da população mundial em algum momento da vida irá sofrer com esta condição. Sua gravidade é muitas vezes desprezada pela crença de que é uma condição passageira e benigna. No entanto, a lombalgia é uma das maiores responsáveis por faltas ao trabalho e pela perda da qualidade de vida.

 

As manifestações clínicas são bastante variadas podendo se observar choques, formigamento, fraqueza, incapacidade de se manter em pé, queimações, travamentos e até mesmo irradiação para os membros inferiores (lombociatalgia). Assim como os sintomas, sua causa é bastante abrangente como por lesões musculares, ligamentares, hérnias de disco, artrose, fraturas, infecções e até em decorrência de tumores.

 

Uma maior expectativa de vida da população,tornando os pacientes mais susceptíveis a processos degenerativos da coluna e o aumento da obesidade, sobrecarregando as vértebras e os discos intervertebrais são responsáveis pelo crescimento dos casos de lombalgia. A má postura e o sedentarismo, comuns na vida atual, também são agravantes do processo.

 

Por outro lado, em atletas amadores, a prática de exercícios físicos sem acompanhamento adequado ou excessivos é outra grande responsável por quadros de lombalgia aguda. Já em relação a atletas profissionais, a falta de avaliação e acompanhamento poruma equipe de profissionais do esporte, como médicos, fisioterapeutas e educadores físicos, podem significar desde queda da performance a lesões graves, com comprometimento permanente da carreira do atleta.

 

São inúmeras as medidas que ajudam a prevenir os quadros de lombalgia e dores nas costas, em geral, como correção da postura, evitar pegar objetos muito pesados, fortalecimento da musculatura do tronco (core), alongamentos, dormir em colchões adequados com a coluna alinhada, prática de atividades físicas, perda de peso, não se manter sentado ou em pé por longos períodos etc.

 Apesar de uma considerável porcentagem dos casos serem autolimitados, é importante salientar que a dor é um sinal de alarme e que condições de dores constantes, noturnas, recorrentes, acompanhadas de febre, irradiadas para os membros inferiores ou acompanhadas de perda de sensibilidade e força devem ser avaliadas por um médico, pois podem ser decorrentes de condições graves e colocar a saúde do paciente em risco.

 

 O tratamento da lombalgia varia de acordo com sua causa. Geralmente, o tratamento inicial é conservador, ou seja, utiliza-se repouso, medicações analgésicas e anti-inflamatórias. Também podem ser indicados, fisioterapia, RPG (reeducação postural global), osteopatia, quiropraxia, pilates, acupuntura dentre outros. Procedimentos invasivos como laser, infiltrações e cirurgias são indicados em casos extremos.

Assim sendo, os pacientes com dor lombar devem sempre procurar ajuda médica para diagnóstico e tratamento adequados.

 

 

voltar para Dicas e Novidades

left show fwR tsY bsd sbww b03s c05|left tsN fwR show b03s bsd|left show b03s bsd tsN fwR|sbse||image-wrap|news login fwB fwR tsY normalcase c10|fsN fwR normalcase tsY c10|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsY c10|fwR tsY normalcase c10|normalcase tsY c10|content-inner||