Treinamento Funcional

Treino de HIIT queima mais calorias em menos tempo

Publicado em 27/08/2014 às 10h47

Foto:Shutterstock

treino High-IntensityIntermittent Training, conhecido como HIIT, é um conjunto de movimentos de diferentes esportes, mesclados ao treinamento funcional. O exercício é rápido e pode queimar até 550 calorias em 20 minutos.

A modalidade foi baseada em um estudo de 1996, feito pelo professor japonês de educação física IzumiTabata. Após comparar os exercícios, o pesquisador conseguiu provar que até 20 minutos de movimentos variados em intensidades altas (como acontece no HIIT) correspondem a 60 minutos de exercícios aeróbicos em intensidade moderada.

Durante o treino, o aluno faz movimentos de corrida, corda, jump, remo e musculação. O educador físico da academia Bodytech André Trombini conta que os exercícios podem ser feitos em até 30 minutos. "São cinco minutos de aquecimento, 20 minutos do treino e mais cinco minutos de desaquecimento", explica.

O ideal é praticar o treino HIIT de duas a três vezes por semana, por causa da intensidade dos movimentos. "O HIIT é indicado para alunos que já têm alguma vivência com atividade física, onde a sua musculatura e o seu sistema cardiovascular - respiratório é preparado para responder aos estímulos da aula", explica o personal trainer da academia Bio Ritmo Alessandro Brufato.

Por isso, os movimentos de HITT estão vetados para pessoas com complicações cardíacas, hipertensos ou com problemas articulares. "O profissional de educação física deve avaliar o aluno antes de iniciar qualquer tipo de atividade física para direcionar um melhor programa, para cada aluno construir sua própria base corporal", conta Trombini.

Vantagens

A grande vantagem do exercício - além de torrar calorias - é a possibilidade de trabalhar o corpo todo. Isso significa que em um único exercício é possível treinar mais de duas musculaturas. "Sempre tenha em foco os movimentos integrados (com dois ou mais gestos motores)", reforça Brufato.

Trombini completa: "O treino aumenta a capacidade corporal de queimar gordura, define os músculos, além de causar o efeito "Afterburn" (do inglês, queima posterior), dado quando o corpo perde calorias depois de até 24 horas de treino". Além disso, o treinamento também ajuda a aumentar a massa muscular e a aumentar a resistência cardiovascular.

De acordo com Brufato, os treinos de grande intensidade e pouco tempo dão mais resultados para perder peso porque aumentam até 10% do gasto calórico. "Estudos também descobriram que as fibras musculares de pessoas que são submetidas ao HIIT têm níveis mais elevados de queima de gordura, se comparados a indivíduos que são submetidos ao exercício constante", explica.

Com tanta intensidade, como o corpo pode aguentar? A resposta é simples: alongue e aqueça o corpo corretamente! Faça os movimentos de acordo com os próprios limites e tenha cuidado para não extrapolar. "Ouça sempre as orientações do seu professor em relação à sobrecarga e amplitude realizada durante o exercício", recomenda Brufato.

Como adaptar?

Os exercícios costumam ser demostrados no início da aula e, conforme a necessidade do aluno, o professor aumenta a intensidade ou acrescenta movimentos para o treino. "O responsável pelo treinamento fraciona o exercício deixando-o menos complexo para que haja uma melhor adaptação do mesmo", explica Brufato.

Antes e depois do treino, Brufato indica fazer um treino muscular isolado (musculação) ou até mesmo uma aula de intensidade menor que vá melhorar as condições cardiovasculares, pois o processo de queima ainda é muito alto. Os aeróbicos, por exemplos, ajudam a dar uma força a mais para o corpo aguentar o HIIT.

 Fonte:Vila Mulher

Categoria: Treinamento Funcional

Como o Treinamento Funcional auxilia o dia a dia dos Bombeiros

Publicado em 17/03/2014 às 11h50


Os bombeiros são profissionais que necessitam de um grau de condicionamento físico elevado, pois as exigências podem ser grandes dependendo da situação que enfrentam.

Visando a melhora cardiorrespiratória e muscular, aumento da flexibilidade, aumento da coordenação motora, maior velocidade, agilidade, potência e equilíbrio, os soldados do Corpo de Bombeiros de Curitibanos/SC reúnem-se duas vezes por semana para praticar Treinamento Funcional.

O soldado instrutor Paulo César França Pereira Júnior, formado em Educação Física, desenvolve o Treinamento Funcional voltado às atividades realizadas dentro da corporação. “O Treinamento Físico Militar (TFM) torna-se uma ferramenta fundamental no dia a dia e para melhorar a capacidade física dos soldados, além de reduzir o risco de lesões e desconfortos”, explicou o instrutor, frisando que o treinamento tem intuito de manter a aptidão física e a qualidade de vida de todos os bombeiros militares do 2º Batalhão de Bombeiros Militares.

Fonte: Jornal A Semana 

Treinamento Funcional dos Bombeiros
                                 Foto: Vania Leal

 

Categoria: Treinamento Funcional

Vídeo: Treinamento Funcional para o Surf

Publicado em 07/02/2014 às 10h36

O Treinamento Funcional pode ser realizado para melhora do desempenho em esportes coletivos e individuais.

Confira no vídeo a seguir a preparação dos gestos esportivos em nosso estúdio e sua aplicação prática para o surf. 

 

 

 

Categoria: Treinamento Funcional

Benefícios do HIIT: Treinos de alta intensidade e curta duração

Publicado em 03/02/2014 às 11h25

HIIT2.jpgNormalmente quando pensamos em queimar calorias, imaginamos logo ficar um longo tempo na esteira ou bicicleta, com a ideia de que quanto mais tempo durar o exercício, maior será o gasto calórico. Entretanto, a ciência hoje nos mostra que não é bem assim, e nas últimas décadas os estímulos intervalados estão ganhando espaço com uma duração menor porém com melhores resultados.

O treinamento intervalado de alta intensidade, ou HIIT na sigla em inglês para “High-Intensity Intermittent Training”, nada mais é do que estímulos em intensidade forte a muito forte com recuperação curta, gerando um déficit na demanda de oxigênio para o nosso sistema aeróbio. Esse déficit de Oxigênio durante o HIIT resulta em um metabolismo acelerado que dura horas mesmo após o término da atividade, que chamamos de EPOC, sigla para "excess post excersise oxygen consumption" em inglês, ou em tradução livre, o consumo excessivo de oxigênio após o exercício. O HIIT pode ser feito em qualquer atividade, seja na esteira correndo, na bike, no elíptico ou até mesmo com movimentos de saltos por exemplo.

Um exemplo claro dessa relação é você imaginar uma caminhada leve na esteira, onde após uma hora de atividade, quando saímos do aparelho, rapidamente estamos recuperados e sem sinal de cansaço, enquanto que quando realizamos os famosos “tiros” de 20 segundos até um minuto de duração em velocidades altas, comuns nas nossas aulas intervaladas de Indoor Cycle e Running Class por exemplo, terminamos ofegantes, precisando de um certo tempo para recuperar a respiração até mesmo antes de beber água ou falar alguma palavra.HIIT.jpg

Uma pesquisa da Universidade de New South Wales, em Sydney na Austrália, de 2012, em um periódico voltado para Obesidade (Journal of Obesity) demonstrou em jovens sedentários com sobrepeso que um treinamento de 20 minutos de HIIT, três vezes na semana durante três meses foi capaz de diminuir o percentual de gordura, principalmente a gordura visceral, grande vilã do nosso sistema cardiovascular, mesmo sem nenhuma alteração na rotina alimentar dos testados.

Devemos alertar apenas que o HIIT exige um pouco mais de nosso corpo, e para reduzir o risco de lesões, se você quer otimizar seu tempo de treino, pergunte ao seu professor sobre como conciliar os treinos HIIT na sua programação semanal!

 

Categoria: Treinamento Funcional

left show fwR tsY bsd sbww b03s c05|left tsN fwR show b03s bsd|left show b03s bsd tsN fwR|sbse||image-wrap|news login fwB fwR tsY normalcase c10|fsN fwR normalcase tsY c10|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase tsY c10|fwR tsY normalcase c10|normalcase tsY c10|content-inner||